A Garagem Mobiliada

“Alguns casos de nenhum sucesso em licitações” continua hoje com a história "A Garagem mobiliada". Sim, mais uma situação real que aconteceu pela ineficiência na elaboração de um Termo de Referência.

por Professor Jair Santana

Determinado órgão público precisava adquirir 50 itens de diversos tipos de mobiliário para sua sede, sempre “esmerando” pela qualidade do objeto. Resolveu solicitar amostras no Termo de Referência. Valeu-se da seguinte cláusula:

Da apresentação da amostra:

“Os licitantes interessados em participar deste certame deverão apresentar até o dia marcado para a abertura da sessão deste Pregão Presencial, estipulada no item 1.1 deste edital, amostra do objeto que estará apresentando na sua proposta comercial”

Faltando 05(cinco) dias úteis para a sessão de abertura do Pregão, 09 licitantes encaminharam amostras para a sede da repartição, sendo que cada um deles tinha interesse de participar de, no mínimo, 40 itens.

O Pregoeiro, responsável em receber as amostras, entrou em contato com o setor responsável pela elaboração do Termos de Referência e indagou:

Sr. Albuquerque, no TR não foi informado o local de apresentação da amostra. Nosso pátio de estacionamento já não comporta mais “mobiliário” e os carros dos servidores já não podem mais estacionar ali! Como proceder?

Que problemão eu causei, pensou Albuquerque. E reconheceu o erro ao Pregoeiro que, conhecedor de situações tal, retrucou:

- Sr. Albuquerque, o problema está só começando, porque vencidos os 08 dias anteriores ao Pregão, as amostras vão parar de chegar. O difícil será depois! Como é que o Sr. vai fazer para devolver esse “estacionamento de móveis? ”